A HIPNOSE NO BRASIL

A palavra hipnose carrega erroneamente a noção de sono, outro ponto importante é que somente nos últimos 26 anos a prática terapêutica foi oficialmente aceita no Brasil.  Nos EUA a hipnoterapia é reconhecida como prática médica desde a década de 50.

O termo hipnose origina da palavra grega “hypnos” que significa “sono”, foi criado pelo Dr. James Braid (1765-1860), médico cirurgião, conhecido como o iniciador da hipnose científica. Anos mais tarde o Dr. Braid percebeu seu engano em relação ao que era a hipnose, que nada tem a ver com sono e tentou mudar o nome para monoideísmo (única ideia), no entanto o nome hipnose já havia sido amplamente divulgado e permanece até hoje. De acordo com o Dr. Milton Erickson, criador da hipnose moderna, a hipnose é um fenômeno natural da vida cotidiana que ajuda na obtenção e acesso aos recursos internos das pessoas.

Segundo Solovey (2009) são completamente equivocadas as suposições de que o sujeito hipnotizado está num sono profundo, ou que o estado hipnótico constitui uma anomalia do comportamento humano, que se apresentam exclusivamente nos consultórios dos terapeutas ou em outras circunstâncias pouco habituais, onde se lhe induz por meio de um curioso ritual e que não tem paralelo algum com a vida cotidiana.

Pereira (2017) descreve que desde 1958, a Associação Médica Americana e a Associação Médica Canadense, reconhecem oficialmente a hipnose e a hipnoterapia como uma terapia médica válida. Desde então, um número cada vez maior de artigos científicos é publicado em revistas especializadas sobre medicina descrevendo os resultados alcançados por meio do uso da hipnose.

Maccdonal (2016) aponta que no Brasil somente em 1993 a hipnose é reconhecida como prática terapêutica pelo conselho federal de odontologia, anos depois, em 1999 o conselho federal de medicina recomenda o uso da hipnose nos tratamentos médicos.

Em 2000 o conselho federal de psicologia passa a fazer uso da prática hipnoterapêutica. Sobretudo, os avanços nessa área começam em 1995, quando surgem nos estados brasileiros os primeiros Institutos Milton Erickson, responsáveis por capacitar e habilitar os profissionais na prática clínica da hipnose.

Ainda que recente no Brasil, a hipnoterapia – tratamento por meio da hipnose – é acessível a qualquer pessoa que queira se submeter ao processo terapêutico e/ou aprender a fazer uso das técnicas de hipnose. Para saber mais, fale conosco!

Referências:

Maccdonal, Arthur Alexandre. A hipnose entre os modernos: reflexões antropológicas e outras sugestões / Hypnosis among moderns: anthropological reflections and other suggestions. MOSAICO – Medicina integrativa. Florianópolis; s.n; 128 p. 2016.

PEREIRA. Maria da Graça. Mudando a mente: Hipnose e diabetes. Rev. Latino Americana de Enfermagem vol.25. 2017.SOLOVEY, Galina. A Hipnose de hoje. Andrei. 7ª edição. 2009

Compartilhe nas suas redes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Fechar Menu
× Posso ajudar?
×
×

Carrinho